Como conseguir os primeiros R$ 10 mil/mês como Tributarista Valorizado

Você sonha em ser um Tributarista valorizado e ter uma carreira de sucesso, que gera muitos resultados financeiros e uma vida gratificante?

Mesmo sabendo da dificuldade que é o começo da jornada, a área tributária hoje continua em alta e possui um dos salários mais altos para o nicho de atuação.

Todavia, muitos acham que é difícil chegar nesse valor em apenas um mês, ou, que o valor é fictício.

No blog de hoje você vai conferir o passo a passo para chegar lá e faturar os seus primeiros R$10 mil/mês como Tributarista Valorizado.

Contexto geral

Antes de adentrarmos no tema proposto, é válido ressaltar que nenhum cliente vai cair do céu ou que as oportunidades vão chegar na sua porta.

É preciso entender que efetivamente os grandes tributaristas se destacaram porque tiveram AÇÃO e não ficaram inertes, parados, esperando os clientes virem a sua porta.

E pensando nisso, eu decidi colocar todos os meus 17 anos de atuação prática na área tributária para lhe provar que com AÇÃO, comprometimento, foco, R$10 mil é o mínimo que você ganhará mensalmente.

Para isso, eu te convido a clicar no botão abaixo e conhecer a jornada TributaÇÃO, que começou no dia 05 e hoje 09 de abril, é o último dia. curso 100% online, 100% gratuito e com certificado.

Dando sequência, agora falaremos os 6 passos fundamentais para se tornar um tributarista valorizado.

1º passo: Estudar e colocar em prática o seu conhecimento

Procure cursos de pessoas que trilharam uma jornada rumo ao sucesso na área tributária que inevitavelmente possuem uma bagagem imensa de conhecimento na área tributária.

Vale ressaltar que, se você possui conhecimento zero sobre tributário, não compensa já comprar um curso sobre a prática tributária, neste caso, busque um curso que lhe dê parâmetros teóricos e práticos relacionados à esfera tributária.

2º passo: Produção de conteúdo nas redes sociais.

Com a pandemia do corona vírus que assolou e continua até o momento deste blog, muitos tributaristas conseguiram ganhar destaque na área tributária através do mercado digital.

Desta forma, as redes sociais são de suma importância se você quer de fato conseguir clientes, conquistar fama, mas o melhor de tudo é poder ajudar pessoas!

Entretanto, você precisa ter muito bem definido que tipo de cliente você quer buscar. É fundamental esse passo, pois, uma vem bem definida a sua persona. 

O que é persona? 

Persona é a representação fictícia do cliente ideal de um negócio. Ela é baseada em dados reais sobre comportamento e características demográficas dos clientes, assim como suas histórias pessoais, motivações, objetivos, desafios e preocupações. 

Portanto, para começar a criar sua autoridade é necessário produzir conteúdos que interessem para ela. Invista no seu perfil do Instagram e gere conteúdo sobre o seu nicho!

3º passo: Utilizar todos os meios tecnológicos, dados e inteligência de negócios ao seu conhecimento técnico tributário.

 Este é um passo essencial para você se tornar um Tributarista Valorizado pelas empresas!

As ferramentas tecnológicas são essenciais se você quer ter agilidade na prestação do seu serviço.

Dessa forma, consegue gerar resultados efetivos e de alto valor agregado para o seu cliente!

4º passo: Tenha AÇÃO

Prospecte. Pesquise tudo o que precisa saber sobre sua persona (onde ela trabalha, o que ela gosta de estudar, quais suas dores e quais os seus sonhos), para que você consiga conectar-se com ela mais facilmente.

5º passo: Tenha mais de um serviço tributário para oferecer ao cliente com base na estratégia de negócios.

O seu serviço precisará ter um diferencial, seja quanto a uma tendência, ou algo completamente inovador e diferente do que já existe no mercado para que o seu cliente queira contratar seus serviços.

Chega de somente oferecer Recuperação de Créditos, costumamos dizer que a Recuperação de crédito é o abre alas para você conquistar o seu cliente, mas o leque de serviços de um Tributarista de Inteligência de Negócios é muito mais vasto.

A utilização da estratégia perante os seus negócios, isto é, o estudo completo do negócio do seu cliente abrirá oportunidades para oferecer outros serviços e fazer com o que esse cliente fique anos com você. 

Então, procure ter sempre um serviço a mais para oferecer.

6º passo: Investir em mais conhecimento e acompanhar as mudanças na esfera jurídica e tributária.

Conhecimento nunca é demais. Quanto mais conhecimento sobre determinado assunto, você consegue sair na frente dos seus concorrentes e fechar contratos.

É preciso entender e saber investir bem em cursos que vão te dar o necessário para colocar em prática o necessário para crescer.

Desta maneira, toda segunda-feira temos em nosso instagram uma live onde a nossa Ceo, Dra. Letícia Amaral aborda semanalmente tudo que temos de julgamentos, novidades, mudanças em relação a área tributária.

Portanto, após seguir todo esse passo a passo, você agora vai verificar três cenários em que é facilmente possível atingir 10k no mês.

1° cenário: Empresas do Simples Nacional.

As obrigações tributárias fazem parte da rotina das empresas brasileiras.

Isso também se estende às pequenas e microempresas que aderem ao regime tributário Simples Nacional, conhecido por oferecer vantagens na hora de pagar impostos.

Assim, conheça os impostos que devem ser pagos ao aderir ao Simples Nacional:

IRPJ: o Imposto de Renda Pessoa Jurídica é calculado sobre o faturamento dos últimos 12 meses. Veja as alíquotas cobradas:

15% sobre o lucro real, presumido ou arbitrado;0% à 0,54% para as empresas com atividades no comércio ou indústria, podendo chegar a 0,84% para prestadoras de serviço; Prestadoras de serviço que se enquadram nas determinações do Anexo IV da Lei Complementar 123, podem pagar até 6,2%, dependendo do faturamento anual;

CSLL: a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido é destinada para a contribuição social. Veja a alíquota:

9% para as empresas e pode chegar à 15% para instituições financeiras, de seguros privados e de capitalização; É igual ao IRPJ e pode chegar à 0,79% para prestadores de serviços, relacionados aos negócios dos setores do comércio e da indústria participantes do Simples,

PIS/Pasep: o Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público, são pagos mensalmente para o colaborador de empresa privada e do setor público.

Se tratam de contribuições federais e devem ser calculadas a partir do faturamento e da folha de pagamento.

Veja como fica:

  • Alíquota de 0,38% para empresas do comércio e na indústria inscritas no Simples Nacional.

Cofins: a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social é calculado sobre a receita bruta das empresas.

Também se trata de um imposto federal, assim, o cálculo depende do regime tributário.

Veja as alíquotas:

  • A alíquota pode ser de 3% ou 7,6%; 
  • A taxa chega a 1,6% para o comércio e a indústria,
  • A taxa de serviços é de 2,42%. 

ICMS: o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços é um imposto estadual que é cobrado quando há movimentação de produtos entre as unidades federativas.

Veja a alíquota:

  • Pode variar para cada estado, sendo de 7% à 18%;
  • Para as empresas do setor do comércio ou indústria ia alíquota varia de 1,25% a 3,95%;

ISS: o Imposto Sobre Serviços é municipal e seu cálculo é feito com base no valor do serviço prestado pela empresa.

A alíquota pode chegar a 5%. 

  • A taxa varia entre 2% e 4,65% para faturamento que chega a R$ 1,8 milhão;
  • A taxa chega à 5% para negócios com um faturamento superior a esse valor. 

IPI: o Imposto sobre Produtos Industrializados é cobrado de negócios que importam ou produzem produtos, assim, a alíquota é calculada sobre o preço de venda do produto.

Para o Simples Nacional, a taxa é de 0,5%.

CPP: a Contribuição Previdenciária Patronal é destinada à seguridade social.

Veja as alíquotas:

  • A taxa dos setores do comércio e da indústria varia entre 4% e 7,83% para empresas optantes do Simples Nacional.

Serviços  tributários que podemos oferecer à essas empresas:

Como vimos acima, as empresas do simples por mais que recolham tributos com uma carga tributária  menor, ainda assim podemos enxergar oportunidades e prestar serviços como:

Serviço de Compliance de PIS/COFINS monofásico.

(média de honorários por contrato de R$ 8mil) e ICMS-ST (R$ 1mil/mês por 6 meses); depois Governança (honorários de R$ 5mil/mês). 

2° cenário: Empresas de Lucro Presumido.

O Lucro Presumido é um regime tributário em que a empresa faz a apuração simplificada do Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

O próprio nome já diz, a Receita presumi o lucro. O Lucro Presumido pode ser utilizado pela maioria das empresas no Brasil. Os requisitos para aderir ao Lucro Presumido são apenas que se fature abaixo de R$ 78 milhões anuais e que não se opere em ramos específicos, como bancos e empresas públicas.

Serviços  tributários que podemos oferecer à essas empresas:

Iniciando com compliance de folha de pagamentos (honorários de 40mil por contrato – considerando 20% de êxito sobre crédito de R$ 200mil, a receber em 6 a 12 meses);

Passando por Governança Tributária por R$ 10mil/mês por 12 meses e depois consultoria mensal de acompanhamento de R$ 2000/mês (sem data de término). 

3° cenário: Empresas de Lucro Real. 

Lucro Real é um regime de tributação no qual o cálculo do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL) é feito com base no lucro real da empresa – receitas menos despesas –, com ajustes previstos em lei.

Ao mesmo tempo em que é o “regime geral” também é o mais complexo.

Serviços  tributários que podemos oferecer à essas empresas:

Iniciando por compliance de folha de pagamentos (honorários de 40mil por contrato – considerando 20% de êxito sobre crédito de R$ 200mil, a receber em 6 a 12 meses)

E de PIS COFINS sobre insumos (honorários de 100mil por contrato – considerando 20% de êxito sobre crédito de R$ 500mil, a receber em 6 a 12 meses).

Passando por consultoria de mercado com base em dados tributários (contrato de R$ 120mil, para pagamento em 6 meses.

Depois Governança Tributária  e consultoria (idem presumido).

Isso só para estimar cases, aplicando uma remuneração/hora de R$150.

Quer saber como ofertar Compliance Tributário?

Comentem aqui se vocês gostaram e inscrevam-se em nosso canal do youtube.

Deixar uma resposta

Falar via WhatsApp